APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
No Corre

Os boletos e a pandemia; ouça o podcast

Pessoas que vêm passado por mudanças por causa do impacto do coronavírus relatam o que têm feito para equilibrar o orçamento

Image

Por: Redação

Notícia

Publicado em 15.04.2020 | 18:11 | Alterado em 22.11.2021 | 16:00

Tempo de leitura: 3 min(s)

A renda de muita gente diminuiu por causa da quarentena. Mas os boletos não param de chegar. E quais as medidas vêm sendo tomadas em relação às contas de luz e de água?

Para o meses de abril, maio e junho, a Agência Nacional de Energia Elétrica decidiu não cortar a luz de quem estiver devendo esses meses; o governo federal  isentou o pagamento de quem é beneficiário da “Tarifa Social” e tem consumo mensal de energia elétrica de até 220 quilowatts hora; e a Sabesp isentou o pagamento de água e esgoto dos clientes das categorias Residencial Social e Residencial Favela. 

Apesar dessas medidas, a população ainda segue correndo atrás de equilíbrio financeiro. Para saber como os moradores das periferias estão organizando as contas durante essa crise, o  “Em Quarentena” conversou com algumas pessoas que têm passado por mudanças desencadeadas pela chegada do coronavírus

O podcast da Agência Mural também bateu um papo com um educador financeiro que compartilhou dicas que podem ajudar a melhorar a saúde financeira de todos. 

Jéssica, que mora em São Lourenço, em Minas Gerais, perdeu o emprego e disse que precisou mudar a vida do avesso para manter as contas em dia. “Voltei a morar com meus sogros, para poder poupar aluguel. Mas aqui ainda ajudo nas despesas”. (ouça a partir de 01:01)  

Luane, de Osasco, na Grande São Paulo, disse que ainda não está passando perrengue, mas já está aflita. “Estou preocupada com meu futuro financeiro porque sou estagiária e com a crise não sei se a empresa estará em boas condições para me efetivar. Não sei se a empresa daqui a alguns meses vai sobreviver e se não, quem será cortado?”. (a partir de 01:16)

O psicólogo Ronny, que perdeu pacientes desde que a pandemia começou, também compartilhou estar inseguro com o  futuro financeiro. “Está bem difícil. No mês passado consegui pagar minhas contas em dia. Nesse mês, não sei como será. As minhas contas vencem mais para o final do mês, então vamos ver como vai ficar”. (ouça em 01:51)

Ele contou também que está tentando negociar algumas contas. “Houve uma redução drástica na minha renda. Com isso fui obrigado a pedir também redução no meu aluguel. Tive que entrar em contato direto com a proprietária e negociar. Consegui uma redução mínima, de uns 10%”. (em 02:07)

Murilo Duarte, vive na zona norte de São Paulo. Ele é educador financeiro e tem um canal no youtube chamado “Favelado Investidor” que é voltado para os moradores das periferias. Ele compartilhou a primeira coisa que deve ser feita por quem deseja iniciar uma organização financeira. 

“Identificar gastos excessivos e supérfluos, que são aqueles que a pessoa não precisa consumir, que é mais por questão de desejo do que necessidade. Eu acredito que nessa fase de quarentena a gente tem que priorizar a questão de necessidade, como alimento”. (em 02:47)

O educador financeiro enfatizou que reduzir o tempo no banho é uma boa maneira de economizar na energia elétrica. “Se uma pessoa demora 20 minutos por dia no banho, ela consome mais ou menos 100 reais [por mês]. Isso, sendo três pessoas [na casa]. Só de cortar para sete ou cinco minutos o banho, a economia é de pelo menos de 30 a 35% na conta de energia elétrica”. (em 04:13)

Ele reforçou também a importância de tentar manter uma reserva de emergência. “Ela é fundamental para esses momentos de crises. O recomendado é a que a pessoa junte seis meses do seu custo mensal de vida. Vamos supor que a pessoa recebe 1.200 reais e tem um custo de vida de 1 mil. Ela teria que ter na reserva 6 mil reais”. (em 05:16)

No caso dos empreendedores e microempreendedores informais, Murilo disse que o cálculo deve ser o mesmo, porém o período de reserva salta para 12 meses.

A moradora de Osasco, Luane, confessou que não controlava muito bem sua vida financeira, mas recentemente resolveu mudar isso. “Comecei a botar meta na minha vida e que começaria a me organizar financeiramente, para limpar meu nome e reduzir meus gastos. Hoje, tenho planilhas mensais de quanto eu recebo e quanto gasto, num aplicativo. E assim, consigo me organizar melhor e não extrapolo”. (em 05:56

Ouça este bate papo completo no Em Quarentena #17: Os boletos e a pandemia.15

Podcast Em Quarentena

Viver em meio ao coronavírus não deve estar sendo fácil para ninguém. Imagina então para quem vive nas periferias. 

O “Em Quarentena” é o podcast especial que a Agência Mural de Jornalismo das Periferias criou neste momento da pandemia. Queremos informar, com notícias do dia a dia, quem mais precisa se virar meio a esse caos.

Você pode receber o podcast diretamente no seu Whatsapp, enviando um “Oi” para +55 11 9 7591 5260. Ouça também no Instagram, Youtube, Spotify, Deezer, Apple e Google Podcast.

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.